Diário MS

(Naviraí): Fundação de Cultura esclarece situação da Biblioteca Arandú

DIVULGAÇÃO

Segundo a superintendente Caroline, intenção é que Biblioteca Pública de Arandú transforme-se em templo da cultura

Para dirimir todas as dúvidas quanto às mudanças realizadas na biblioteca Arandú, a Fundação Municipal de Cultura esclareceu os verdadeiros motivos que levaram a Instituição à atitude que tomou, encaminhando um ofício de esclarecimento aos ilustres vereadores da Câmara Municipal.

Segundo a superintendente de Cultura, Caroline Beluque Touro, o contrato encontra-se vencido junto à Secretaria de Educação do Estado de MS, e, portanto, tem-se a necessidade de firmar novamente o Termo Aditivo de Cessão de Uso do Bem Imóvel, denominado Biblioteca Pública Arandú de Naviraí, por um novo período de 5 anos.

“Sugerimos à SED/MS que o espaço físico da biblioteca Arandú seja transformado em um local de fomento à cultura, por meio da realização de oficinas de contação de histórias, balé, violão, jazz, ciclos de cinema, dentre outros”, destacou Carol.

A intensão da Administração Municipal é promover o progresso e desenvolvimento da cidade e acima de tudo, proporcionar às crianças, jovens e adolescentes um acesso cada vez maior à cultura.

“Temos plena convicção de que tudo se concretizará o mais breve possível e veremos a Biblioteca Pública Arandú transformar-se num “Templo de Cultura”, que é o desejo da Administração Municipal e também da nossa Casa Legislativa”, finalizou Caroline.