Diário MS
Get Adobe Flash player

Movimento do Comércio de novembro supera o período do ano anterior

A pesquisa do Movimento do Comércio Varejista (MCV) realizada pela Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), mostrou que o mês de novembro registrou 100 pontos em seu índice, seis pontos acima do indicador de outubro deste ano, e dezesseis pontos superior a novembro de 2015, reforçando a expectativa de que o quarto trimestre de 2016 deverá ser melhor para o comércio do que foi o ano anterior.

 

Metodologia – O MCV/ACICG é um índice apurado a partir da evolução dos dados do setor, englobando as transações realizadas entre empresas e também entre consumidores e o comércio. Considerando a sazonalidade característica da atividade comercial, o MCV foi desenvolvido com base fixa definida pela média do desempenho do ano de 2014. O Índice é composto de dois outros sub índices que ajudam a avaliar sua evolução: o MCV-PF, que analisa as transações entre Pessoas Físicas e as empresas do setor terciário, e o MCV-PJ, que avalia as transações entre as empresas.

 

O economista-chefe da ACICG, Normann Kallmus reforça a ideia de um dezembro promissor. “Como em setembro, no mês de novembro registramos um desempenho melhor no Movimento do Comércio do que o mesmo mês de 2015. Apesar de todas as incertezas, embora a recuperação da economia não esteja ocorrendo de forma rápida, é indiscutível que as condições gerais estão melhores, reforçando a expectativa de um dezembro superior ao que enfrentamos em 2015”, explica.

 

Sobre o acumulado do ano, Kallmus ressalta que é importante considerar que o mês de janeiro apresentou um índice de 74 pontos, o que está impactando negativamente a média 2016, com um MCV 91 pontos. Isso significa nove pontos abaixo da média de 2014, ano base do boletim.

 

O MCV-PF de novembro foi de 103 pontos, contra 85 no mesmo mês de 2015, 102 em 2014 e 97 em 2013. “Este indicador, que só foi superado pelo de 2012 (116) é o que melhor explica o desempenho positivo em relação ao ano passado”, mostra o economista. Já o MCV-PJ foi de 81 pontos contra 75 em novembro de 2015. “Repetiu-se no mês o mesmo indicador de outubro e apresentou uma significativa melhora em relação ao ano passado. Isso significa que as empresas estão mais confiantes que no ano anterior, comprando mais, diversificando seus estoques com a confiança de que as vendas serão melhores em 2016”, complementa.

 

Embora não sintam no faturamento a retomada dos negócios, de acordo com Normann Kallmus, as empresas estão vivenciando e reagindo aos indicativos claros de que, não só a queda no desempenho geral da economia está se estabilizando, mas já há uma recuperação. “Outro dado que reforça a retomada do Movimento do Comércio por parte das empresas (MCV-PJ) é a constatação de que esse indicador se manteve estável em 81 pontos em outubro e novembro, enquanto a tendência histórica é de queda como, aliás, deverá ocorrer em dezembro”, indica.

 

Curva de Tendência – A Curva de Tendência é um modelo matemático que nos possibilita considerar impactos sazonais e projetar o comportamento de uma série. “A tendência de queda ficou distante, apontando inicialmente uma estabilidade e agora, uma clara tendência de alta. Dezembro é o mês mais importante para o comércio. Este ano ainda mais, depois de parcialmente frustradas as expectativas em maio e outubro, mas evidentemente a situação está diferente. Mesmo com o impacto negativo da incerteza do pagamento do 13º salário ao funcionalismo municipal, deveremos ter um dezembro melhor que o de 2014”, finaliza o economista-chefe da ACICG, Normann Kallmus.