Banner São Bento

Menina de 11 anos cita Convenções de Genebra sobre crimes de guerra

compartilhe:
Twitter/Gavin Bell
DireitodeimagemTWITTER/GAVIN BELL. Image caption
Ava Bell respondeu a formulário com pergunta sobre no que sua professora poderia melhorar; história viralizou no Twitter

“Não usar o castigo coletivo porque não é justo com as pessoas que não fizeram nada e, segundo as Convenções de Genebra de 1949, isso é crime de guerra”.

Foi assim que a escocesa Ava Bell, de 11 anos, respondeu a um formulário com uma pergunta sobre no que seus professores poderiam melhorar.

A história foi revelada no Twitter pelo pai de Ava, o escritor Mason Cross, pseudônimo de Gavin Bell.

No formulário, a menina critica a política da escola de punir todos os alunos pelo mau comportamento de uma única pessoa, citando as Convenções de Genebra.

As Convenções de Genebra foram uma série de tratados internacionais firmados entre 1864 e 1949 para reduzir os efeitos das guerras sobre a população civil, além de oferecer uma proteção para militares capturados ou feridos.

“Não sei se devo castigá-la ou comprar sorvete para ela”, escreveu Bell.

O tuíte teve mais de 400 mil curtidas.

“Devo esclarecer que Ava adora sua professor”, assinalou ele. “Ela só problematizou um aspecto do sistema de justiça educacional”, acrescentou.

Em entrevista à BBC, ele disse que se deparou com o formulário durante uma reunião de pai.

Bell conta que riu no momento em que viu o que a filha havia escrito.

“Ela é daquelas que nunca leva desaforo para casa”.

No Twitter, outros pais também brincaram com o episódio.

“Assustador…sinto pena de você por todas as conversas duras que você vai perder (para ela)…”, tuitou Brian Siddhu.

Já outro usuário acusou o escritor de ter inventado a história.

“Certamente isso não aconteceu. Que vergonha de você, usando sua filha para ganhar retuítes”, escreveu @NagoyaPompey.

Bell respondeu: “Cara, se eu tivesse inventado isso, teria consertado o erro dela (Ava escreveu Genebra errado)”.

Ava BellDireitodeimagemTWITTER/MASONCROSS. Image caption
Ava acabou ganhando um sorvete de presente do pai

Um terceiro usuário sugeriu que a menina se tornasse primeira-ministra.

Mas, segundo Bell, Ava não se interessa por política.

Ele disse que a filha é apenas “muito curiosa”.

“Ava adora buscar tudo no Google”, explicou. “Normalmente, assuntos relacionados à ciência e à tecnologia”.

“Segundo Ava, a professora achou tudo muito divertido!”, acrescentou.

CORPAL

ZAP DIARIO MS

Lar do Idoso

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS