Diário MS
Get Adobe Flash player

Let’s Code ensina a criar uma relação saudável com a internet

Mediar e direcionar são as chaves para uma relação saudável das crianças com a internet.  Divulgação

Mediar e direcionar são as chaves para uma relação saudável das crianças com a internet.

Umas das principais preocupações dos pais nos dias de hoje é a relação entre os filhos e o computador. Qual é a medida? Para Guto Ramos, Felipe Paiva e Omar Pavel, fundadores da Let’s Code, escola de programação para crianças e jovens, o contato com a tecnologia, e cada vez mais cedo, é inevitável: “nos últimos anos, vimos o crescimento de várias novas tecnologias, todas elas extremamente tentadoras para essa geração, especialmente no que diz respeito a games e sites criados especialmente para eles, como os de canais de televisão infantis”, explica Omar. Mas qual a saída para que os pequenos tenham uma relação saudável com o mundo virtual? A Let’s Code indica dois pontos importantes:

  1. Mediação. É preciso que pais e orientadores estejam atentos ao conteúdo a que as crianças estão expostas. “Pouco tempo, mas com uma navegação pobre em conteúdo, pode ser mais prejudicial do que um tempo construtivo em frente ao computador”, enfatiza Guto Ramos;
  2. Interatividade sadia. Aprender a programar traz várias vantagens: aumenta o raciocínio lógico, que ajuda inclusive no desempenho escolar, exercita a criatividade, tanto na hora de buscar saídas para a execução de códigos quanto na criação de games.

Para Omar Pavel, especialista em programação mobile, que já desenvolveu dezenas de aplicativos para iOS, Android, Windows Phone, além de MAC, Windows e Web, e um dos programadores mais experientes do Brasil em desenvolvimento mobile, o interesse das crianças pela programação é um processo que vem acontecendo gradualmente, e tem a ver principalmente com dois fatores: “o primeiro é a difusão cada vez mais universal de computadores ou mini computadores, fazendo com que cada vez mais pessoas tenham sempre mais contado com dispositivos programáveis em seu dia a dia, estimulando a curiosidade. Do outro lado, a evolução das linguagens e ferramentas de programação, que tem tornado cada vez mais fácil o desenvolvimento de software”, explica.

As crianças são naturalmente curiosas, e seu interesse nessa área vem desde a invenção dos primeiros jogos eletrônicos, e vem crescendo com o surgimento da cultura dos MODs, ou seja, modificações de jogos existentes feitas e disponibilizadas por usuários comuns. “Hoje, é possível aprender a programar e já começar a desenvolver seus próprios jogos. Mesmo sendo algo simples, como um puzzle, faz com que a criança se sinta mais capaz e parte do sistema virtual, o que cria uma nova forma de relacionamento com a internet, mais responsável”, afirma Felipe Paiva, sócio da escola.

Escolas convencionais de São Paulo e até clubes estão apostando em oferecer o curso da Let’s Code como atividade extracurricular para seus alunos. Em alguns países, como Austrália e Reino Unido, a disciplina já faz parte do currículo básico escolar. “Não tem volta, a internet é o futuro e aprender a programar é como aprender a linguagem que vai nortear o mundo”, enfatiza Guto.

Ele, Felipe e Omar criaram um método próprio e inovador para ensinar de maneira divertida e completa, desde a lógica básica da programação até o desenvolvimento de seus próprios games e apps, prontos para serem vendidos em lojas digitais. Os diferenciais da escola incluem ensino de linguagem nativa de programação, sem adaptações ou traduções, e material didático online e impresso. Todos os cursos são apropriados para crianças e adolescentes com diferentes níveis de conhecimento em programação, utilizando diversos jogos e ferramentas para deixar o conteúdo mais interativo e divertido, sem perder o alto nível de qualidade no ensino.

 

Sobre a Let’s Code Academy

A Let’s Code Academy é uma startup de ensino de programação para crianças, jovens e adultos. Com método próprio e inovador, a escola ensina de forma divertida e completa, com linguagem nativa e módulos específicos para quem nunca programou até especialização em games e Apps . Aprender programação desenvolve o raciocínio lógico, ajuda a resolver problemas e, no caso das crianças, pode ser útil inclusive para matérias escolares, como a matemática. A Let’s Code Academy tem 3 Salas de Aula Digitais, com capacidade para 12 alunos cada, espaço Digital Lab, reservado para o aperfeiçoamento do conteúdo ensinado e reposição de aulas e o Café, um local com mesas e cadeiras no qual os pais podem permanecer e observar as aulas dos filhos. A escola oferece Wi-Fi Livre para alunos e visitantes e monitoramento através de câmeras HD para que os pais fiquem tranquilos.

 

Let’s Code Academy

Endereço: Rua Gumercindo Saraiva, 2 – Jardim Europa