Diário MS
Get Adobe Flash player

Herói do clássico, Arana revela ter irmão palmeirense e brinca com amigo

LATERAL esquerdo fez o segundo gol e sofreu o pênalti que abriu o caminho para a vitória sobre o rival

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press


Em alta no Corinthians, GUILHERME ARANA celebrou a importante vitória no clássico com o Palmeiras

Daniel Batista

Agência Estado

 

Autor do segundo gol e um dos destaques da vitória do Corinthians por 2 a 0 sobre o Palmeiras, o lateral-esquerdo Guilherme Arana mandou um abraço para um amigo palmeirense após o clássico realizado no estádio Allianz Parque, em São Paulo. Nesta quinta-feira, o corintiano continuou com a brincadeira e ainda revelou ter deixado o irmão chateado com o resultado.

 

 

“O amigo que mandei abraço estava vendo jogo em casa e, quando cheguei, ele estava triste, mas ficou feliz por mim. Meu irmão é palmeirense, mas é meu irmão e vou levar para a vida inteira. Sempre que tiver um Corinthians x Palmeiras, vou brincar com o Rafael”, disse o lateral-esquerdo, referindo-se ao amigo.

 

Após a boa atuação, os torcedores passaram a brincar com o nome do lateral-esquerdo e o do estádio palmeirense e passaram a chamar o Allianz Parque de Allianz Arana, em uma referência ao estádio do Bayern de Munique (Allianz Arena). O corintiano se diverte com a brincadeira, mas jura respeito pelo rival.

 

“Eu recebi algumas brincadeiras, são sadias, sempre bem-vindas e nunca desrespeitando a grande equipe que é o Palmeiras. Graças a Deus fiz um grande jogo, talvez um dos melhores como profissional com a camisa do Corinthians”, comentou.

 

Com o resultado, o Palmeiras ficou 16 pontos atrás (35 a 19) do líder Corinthians. A diferença na tabela surpreende o lateral-esquerdo. “É uma surpresa porque eles têm grandes jogadores e um elenco forte”, opinou. Guilherme Arana está suspenso para a partida contra o Atlético Paranaense, neste sábado, no estádio Itaquerão, em São Paulo. Em seu lugar, o técnico Fábio Carille vai escalar Moisés.

 

RECUSA

 

Fábio Carille revelou que recebeu uma proposta de um clube da China, mas não levou adiante as negociações por estar focado em seu trabalho no Corinthians. A revelação ocorreu durante o programa “90 minutos”, da rádio Bandeirantes, de São Paulo.

 

“Um clube da China me procurou. Foi uma conversa rápida e eu já cortei”, disse o treinador, que revelou ter tido o diálogo há duas semanas, na véspera da partida contra o Grêmio, pelo Brasileirão. “Não é pela questão financeira. Eu já disse que só saio do Corinthians no dia que me mandarem embora. Fiquei assustado com a proposta”, contou.

 

Fábio Carille tem contrato com o Corinthians até dezembro deste ano. Na última terça-feira ele deu entrevista coletiva ao lado do presidente Roberto de Andrade, e, ao ser questionado sobre o assunto, ambos fugiram do assunto e falaram que não era o momento para discutir renovação.