Diário MS
Get Adobe Flash player

Festa do Peixe destaca novidades, trabalho integrado e abrangência

DESTAQUE | Prefeita Délia Razuk lança evento e fala sobre potencial de Dourados na área de piscicultura

A. Frota

Prefeita Délia Razuk lança a 13ª Festa do Peixe de Dourados

 

Uma solenidade ocorrida na manhã desta quarta-feira no Auditório José Cerveira, no Centro de Administração Municipal, marcou o lançamento da 13ª Festa do Peixe de Dourados, que terá inúmeras novidades, maior abrangência e um intenso trabalho integrado entre as secretarias da administração e parceiros para o evento.

 

Realização da Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável, a festa terá a participação das pastas de Agricultura Familiar e Economia Solidária, Infraestrutura e Desenvolvimento, Cultura, Serviços Urbanos, Fundação de Esportes e Guarda Municipal.

E foi este trabalho conjunto e as parcerias que a prefeita Délia Razuk e a secretária de Desenvolvimento Econômico Sustentável Rose Ane Vieira destacaram durante o lançamento do primeiro grande evento em 2017.

Délia Razuk ressaltou que Dourados está aberta a todas as parcerias possíveis dentro da administração, com o Estado e com a União, e que só assim é possível desenvolver de verdade a cidade. “Temos quatro anos de trabalho pela frente e precisamos de parcerias. Não é possível administrar sozinho e esta é a primeira mostra de nossa administração. O compromisso de todos é com o desenvolvimento de nossa Dourados. Quero agradecer a Deus a oportunidade de administrar esta cidade e meu desejo é fazer sempre o melhor com todos contribuindo”, disse a prefeita.

Délia também falou de como a Festa do Peixe aparece como oportunidade de mostrar o que Dourados produz. “Temos uma grande produção, fantástica, e Dourados tem potencial. Este evento é uma coroação de todo um trabalho e tem dois sentidos, o sentido de união e paz e para mostrar aquilo que tem de bom”, completou a prefeita.

A secretária Rose Ane Vieira falou do envolvimento das secretarias e lembrou a incumbência dada à pasta pela prefeita de assumir uma festa nos dois parques – Primo Fioravanti (Rego D’Água) e Antenor Martins. “Destacamos uma equipe para buscar apoio e tivemos uma grata surpresa com a idealização de mais de 20 parceiros. Tenho certeza que isso vai aumentar até o início da festa”, destacou a secretária.

Entre os pontos altos do evento no próximo mês, a secretária destacou as inovações, com a parceria com as universidades, para a análise da qualidade do produto que será comercializado na festa e a atuação e do curso de gastronomia na cidade que vai organizar um concurso com comidas a base de peixe para todos que vão oferecer alimentação na festa. O curso deve dar suporte aos empresários que se interessarem pela competição a elaborarem um prato específico.

“O destaque com certeza é a primeira festa a ocorrer nos dois parques, com a Corrida do Peixe, com as inspeções, com os foodtrucks. O que eu ressalto é que nós estamos trabalhando para que seja um destaque regional, atraia nossa população, cidades vizinhas, turistas. Quero agradecer as secretarias que têm feito um trabalho conjunto brilhante, comprometido e responsável para que façamos uma boa festa. É uma construção de várias secretarias”, disse a secretária.

O coordenador federal de Pesca e Aquicultura do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, César Moura, destacou o momento que piscicultura enfrenta.  “Esta festa é importante e o tamanho desta festa corresponde ao momento que a cidade de Dourados vive. Dourados está no ano do desenvolvimento e amadureceu para isto, assim como a piscicultura. A cidade não pode mais se aventurar, o peixe é um negócio e um negócio rentável. Estamos trabalhando nas tratativas para fomentar o setor. Fiquei extasiado e quero cumprimentar todos, é a primeira vez que esta festa terá o tamanho que lhe é devido”, disse César Moura.

Dorival Betini, delegado federal de Desenvolvimento Agrário da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário, destacou que a piscicultura tem sido um segmento que cresce e pode contribuir com outros meios de fomento à agricultura familiar e desenvolvimento sustentável. “Parabéns a todos por esta grande festa”, disse.

Criador de peixe e representante dos piscicultores, Cláudio Pradela falou dos desafios da piscicultura e ressaltou que a Festa do Peixe contribui com os produtores. “Esta feira é um atrativo muito grande, mas a oportunidade de a piscicultura tem de mostrar o serviço e a qualidade que produz. Para fazer ou participar desta feira tem que ter coragem. Temos potencial. Temos tudo. Temos que fazer com que a nossa produção deslanche. Esta feira demonstra o que é a nossa cultura, e é uma grande ajuda. Parabéns a toda a equipe”, disse.