Diário MS

Ferj afasta árbitro e assistente após erro capital em Flamengo x Vasco

Rio (AE)

NETVASCO

Ferj tomou decisão de afastar o juiz LUÍS ANTONIO após conversar com envolvidos no jogo e analisar o vídeo do pênalti

A Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) decidiu afastar o árbitro Luís Antônio Silva dos Santos e o auxiliar Daniel do Espírito Santo Parro pelo erro cometido nos minutos finais do clássico entre Flamengo e Vasco, no domingo, em Brasília. A falha, em pênalti que não ocorreu, resultou no gol de empate do Vasco, finalizando a partida em 2 a 2.

“Depois de analisar os fatos e conversar com o árbitro, chegamos à conclusão de que houve um erro de interpretação. Com isso, tivemos um pênalti mal marcado”, afirmou Sérgio Santos, coordenador da comissão de ensino da Ferj.

“Um dos motivos para o erro foi o mau posicionamento do árbitro e também a não participação positiva do assistente número 1, que deveria informar ao árbitro de que a boa não bateu na mão. Tendo em vista estes acontecimentos, decidimos pelo afastamento dos dois árbitros por tempo indeterminado.”

No polêmico lance, Nenê tentou cruzar na área, mas a bola acertou a barriga de Renê, do Flamengo. O árbitro Luís Antônio, também conhecido como Índio, assinalou a penalidade inexistente. Apesar das reclamações do time rubro-negro, o rival balançou as redes e empatou o clássico aos 47 minutos do segundo tempo.

Quanto a outro lance que chamou a atenção na partida, em que Luís Fabiano foi expulso, a Ferj considerou correta a ação da arbitragem. “O cartão vermelho foi muito bem aplicado”, afirmou Sérgio Santos. Luís Fabiano levou o cartão vermelho ao dar uma “barrigada” no juiz, quando reclamava de marcação anterior. O árbitro de desequilibrou e até deu uns passos para trás antes de exibir o cartão ao atacante do Vasco.

NO MÉXICO

No mesmo dia em que um toque de mão inexistente se transformou em polêmica e decidiu o empate no clássico entre Flamengo e Vasco pelo Campeonato Carioca, nos Estados Unidos um erro semelhante da arbitragem teve desfecho bem diferente. No amistoso diante do América do México, realizado na cidade de San José, na Califórnia, um jogador do Monarcas Morelia alertou o juiz sobre a falha e se recusou a cobrar o pênalti.

O América vencia o Morelia por 1 a 0 no domingo, quando, aos 32 minutos do primeiro tempo, uma sobra de bola na área terminou com a finalização de Gastón Lezcano na direção do gol. O brasileiro William da Silva, ex-Palmeiras, se atirou na direção da finalização e a bloqueou com as costas. O árbitro Guido González Jr., no entanto, viu pênalti.

Em meio às reclamações dos jogadores do América, o experiente atacante do Morelia Luis Gabriel Rey, de 37 anos, ex-atleta justamente do adversário, se aproximou do árbitro, o alertou do erro e avisou que não cobraria a penalidade. Imediatamente, Guido González Jr. voltou atrás e promoveu uma bola ao chão para retomar a partida.