Diário MS
Get Adobe Flash player

Douradense bate recorde e leva o ouro no Parapan-Americanos

Divulgação

PAULO HENRIQUE conquistou o ouro no salto em altura e prata nos 100 metros

Em São Paulo, no primeiro dia de competições dos Jogos Parapan-americanos, o paraatleta douradense Paulo Henrique Andrade dos Reis conquistou a medalha de ouro na prova de salto em altura e uma de prata nos 100 metros do atletismo. Com a medalha de ouro conquistada nesta terça-feira Paulo Henrique se tornou campeão Parapan-americano.

O jovem campeão douradense, que é treinado pelo profissional em educação física Toninho Pietramale, venceu seus adversários na classe T-13, para pessoas com baixa visão e bateu seu próprio recorde, bem como estabeleceu um novo recorde nacional com a marca de 1,80 metros.

Com essa marca obtida, Paulo Henrique atingiu o índice “B” para o Campeonato Mundial de Atletismo Adulto, que neste ano será realizado em Londres, na Inglaterra. O paraatleta douradense, com seu desempenho, ficou a um centímetro de atingir o índice “A” de sua modalidade.

Além de Paulo Henrique, que tem 18 anos, outros dois paraatletas douradenses, Felipe Alves Marcelino de Almeida, 16, e Igor Miranda de Souza, também de 16 anos, estão na competição internacional defendendo a seleção brasileira.

Os para-atletas douradenses são filiados ao Comitê Paralimpico Brasileiro por meio da Associação Alecrim. Os três fazem parte do projeto Dourados Paralímpico, que é mantido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Funed (Fundação de Esporte de Dourados).

Os jogos estão ocorrendo com onze modalidades e estão sendo disputados no CTPB (Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro) que foi inaugurado em maio de 2016. A modalidade de tênis em cadeira de rodas está sendo disputada no clube Esperia.

MEDALHAS

No primeiro dia de competições, o Brasil lidera no quadro de medalhas com 18 ouro, 11 prata e seis de bronze; seguido pela Colômbia, com 13 ouros; 11 pratas e cinco bronzes. O México vem em terceiro com seis ouros; seis pratas e cinco bronzes e a Argentina em quarto com cinco ouros; seis prata e duas de bronze e em quinto o Chile com três de ouro e uma de prata e uma de bronze.