Diário MS
Get Adobe Flash player

Daniela cobra iluminação na Avenida Guaicurus

Eder Gonçalves

VEREADORA DANIELA diz que Avenida Guaicurus na escuridão prejudica mais de 10 mil pessoas que passam pelo local diariamente

A vereadora Daniela Hall (PSD) está cobrando a iluminação pública da Avenida Guaicurus, em Dourados. Dos 12 quilômetros de iluminação na avenida, cerca de oito estão na escuridão, conforme a vereadora relata.

“São mais de 10 mil veículos que passam pela avenida diariamente. A maioria deles é no período noturno. A iluminação se faz necessária e urgente para evitar mais acidentes nessa avenida que já foi chamada de rodovia da morte. A situação coloca em risco a vida e integridade física dos usuários e transeuntes que por ali passam no período noturno, já que além da escuridão, muitos sinais de regulamentação não são visíveis aos condutores”, destaca Daniela.

De acordo com a vereadora, hoje existe um verdadeiro “jogo de empurra” entre Estado e Prefeitura. “Essa situação chegou ao judiciário. Por um lado, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) vem informando que a obra de duplicação foi entregue à Prefeitura no dia 27 de outubro de 2015 e que os termos assinados pelo município dão conta de que a responsabilidade pela iluminação é da administração municipal. Por outro, temos a Prefeitura informando que não pode assumir obrigações que são de responsabilidade fiscal de outros agentes federativos, neste caso o Estado. E quem é prejudicado com isso são as mais de 10 mil pessoas que passam pelo local todos os dias. Por isso estamos enviando requerimentos pedindo explicações ao Estado e Prefeitura sobre a escuridão desta avenida e ao mesmo tempo, cobrando prazos para que o problema seja sanado”, aponta.

Daniela lembrou que o ‘caso Guaicurus’ já foi alvo de ação na Justiça. “O MP cobra a iluminação imediata, tentou fazer um acordo com a Prefeitura que não prosperou e agora o processo  segue para decisão do judiciário sobre o pedido que obriga a Prefeitura a realizar a iluminação”, lembra.

A vereadora explica ainda que o município de Dourados recebe contribuição para o Cosip (Custeio dos Serviços de Iluminação Pública) de unidades consumidoras localizadas na Avenida Guaicurus. “É contraditório a Prefeitura cobrar essa taxa e não prestar o serviço”, ponderou.