Banner São Bento

Cristovam Buarque anuncia licença do mandato de senador para avaliar candidatura à Presidência

compartilhe:
Foto: Globo.Com

GLOBO.COM

Ex-governador do Distrito Federal, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) subiu à tribuna do Senado nesta segunda-feira (13) para anunciar que, a partir de dezembro, vai se licenciar por quatro meses para circular o país e avaliar uma eventual candidatura à Presidência da República.

A um plenário praticamente vazio, com somente 4 senadores, o parlamentar explicou que pretende viajar pelo Brasil para “ouvir o povo” a respeito de uma possível candidatura presidencial na eleição de 2018. Cristovam disse que analisa a possibilidade de pleitear a indicação para disputar o Palácio do Planalto pelo PPS.

Se Cristovam se licenciar do mandato no mês que vem, o suplente dele, Wilmar Lacerda (PT-DF), deverá assumir a cadeira de senador. Com isso, a bancada do PT – que atualmente tem 9 parlamentares –, ficará com 10 senadores ao longo dos 120 dias da licença do parlamentar do PPS.

“Eu creio que eu tenho condições de dizer como é que eu penso, se o meu partido me escolher, que o Brasil pode retomar coesão e definir um rumo para o seu futuro. Mas, para isso, eu vou precisar convencer os militantes do meu partido e ouvir o povo. E, para fazer essa audição junto à população, eu vou precisar viajar”, justificou Cristovam ao anunciar a licença temporária do Senado.

O senador do Distrito Federal disse ainda que vai tirar quatro meses de licença porque é esse o período previsto no regimento do Senado. E explicou que, ao se licenciar, permite que o suplente assuma a vaga temporariamente sem deixar o DF com um representante a menos.

Suplente

De acordo com o regimento interno do Senado, o suplente de senador é convocado quando a licença do titular for de prazo superior a 120 dias. A assessoria de Cristovam informou que o parlamentar se licenciará por um período que viabilize a convocação do suplente.

Ex-secretário de Administração Pública do DF na gestão de Agnelo Queiroz (PT), Wilmar Lacerda foi acusado pelo Ministério Público de favorecer indicações políticas na composição de quadros do Procon, em vez de convocar aprovados em concurso público.

Em agosto deste ano, no entanto, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal absolveu Wilmar e Agnelo nesse processo de suposta improbidade administrativa.

Custos

A assessoria de Cristovam informou que a licença do parlamentar não vai gerar custos ao Senado.

Por outro lado, enquanto estiver na função, Wilmar Lacerda terá direito a salário de R$ 33,7 mil, plano de saúde, motorista e verba de gabinete. Além disso, por ser a primeira assunção da titularidade, o suplente receberá, do Senado, uma ajuda de custo.

CORPAL

Luau Indaiá

PMD REFIS

Luau Indaiá

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS