Diário MS
Get Adobe Flash player

Concurso elege jovens terenos como Mister e Miss Indígena de Miranda

EVENTO realizado sábado (15), na aldeia Moreira, terminou com Wander Martins e Nislene Nogueira como vencedores

 

Luciano Serafim

Diário MS

Vencedores NISLENE RODRIGUES E WANDER MARTINS com o produtor e coreógrafo Daniel Martins

A noite de sábado (15) foi de celebração para a comunidade indígena da aldeia Moreira, em Miranda, em meio a festividades que começaram uma semana atrás e seguem até o dia 20 de abril com muitas atrações como danças, encenações teatrais, celebrações religiosas e jogos esportivos. O ápice do evento foi o concurso para escolha do Mister e da Miss Indígena 2017.

 

Na categoria masculino, Wander Martins foi eleito Mister Indígena Miranda 2017. Em segundo lugar ficou Valdeison Silva e em terceiro, Kenedi Matos.

Na feminina, a vencedora foi Nislene Nogueira, que recebeu o título de Miss Indígena Miranda 2017. O segundo lugar ficou com Luana Almeida e o terceiro com Michele Santana.

A organização do concurso é dirigida pelo Gideon Oliveira que todos os anos realiza o evento. “Temos que valorizar a cultura e beleza indígena. Cada vez mais, há modelos e atores indígenas trabalhando em filmes tanto nacionais como internacionais. O concurso é um forma de colocar em evidência os valores dessa cultura e destacar que podemos sim atuar em qualquer segmento artístico”, afirmou.

Organizador do evento, Gideon Oliveira, com os douradenses Jean Marques e Rocky Youviré Guateka

Toda a abertura do desfile e passarela ficaram a cargo do produtor e coreógrafo Daniel Martins, de Campo Grande, e que foi presidente jurado da mesa pelo terceiro ano, convidado pelo Gideon Eventos.

Além dele, o evento contou com a jurada de Campo Grande, artista plástica Lúcia Martins Coelho, o Mister Indígena Dourados de 2014 Rocky Youviré Guateka e o modelo profissional Indígena douradense Jean Marques.

Segundo Gideon Oliveira, o evento teve apoio do candidato a cacique Paulino Terena, que sempre valorizou o concurso, além do apoio de Marcelo Wild Pantanal.

“Ambos deram todo o suporte ao evento, desde o início. Também agradecemos sempre a toda a população indígena, que comparece em massa e a cada ano fica mais forte por ser um evento que faz parte da celebração e comemoração à Semana dos Povos Indígenas”, disse Gideon.

 

DOURADENSE

Jurado no evento, o Mister Indígena Dourados de 2014, Rocky Youviré Guateka, 2º lugar no arremesso de lança dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas em 2015, considera importantes concursos como este, pois desmistifica um pouco o preconceito de setores da sociedade sobre os indígenas.

“É muito importante que a gente fortaleça os eventos culturais e esportivos dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul e de todo o país. Queremos manter o que ainda resta das nossas tradições e mostrar que a cultura indígena pode seguir adiante, se renovar. Para nós, jovens, é um momento de fortalecimento da nossa auto-estima. Precisamos cada vez mais deixar de sentir vergonha de ser indígena, temos de nos orgulhar de nossas raízes e batalhar pelos nossos sonhos.