Diário MS
Get Adobe Flash player

Cineclube UFGD promove I Ciclo Cinematográfico de Temas Indígenas em abril

EXIBIÇÕES ocorrerão de 1º a 08 de abril, no cineauditório da Unidade 1 da UFGD, às 13h30; no dia 05, a exibição será no Auditório Central da Unidade 2; em todas as apresentações haverá debates após os filmes

divulgação

“MALES SEM TERRA”, dirigido por João Arthur, que encerra o Ciclo, conta a estória da preparação para “os grandes jogos” na Guanabara, na era dos linchamentos, da resistência e ressurgimento do movimento indígena, da falência vital e linguística dos velhos rebentos das doutrinas de manada.

Abrindo o mês dos povos indígenas, o projeto de extensão Cineclube UFGD promoverá o I Ciclo Cinematográfico de Temas Indígenas – Nhande Tape Porã, de 1º a 08 de abril. A exibição de filmes será aberta ao público, gratuita e direcionada ao patrimônio cultural material e imaterial indígena.

Na programação estão curtas metragens, incluindo documentários, ficção e animações, produzidos ou com participação de indígenas de Mato Grosso do Sul e outros realizados por não indígenas que tratam de questões nacionalmente debatidas, como a do território.

O I Ciclo Cinematográfico de Temas Indígenas – Nhande Tape Porã é uma realização do projeto de extensão Cineclube UFGD e instituições parceiras, entre elas o Coletivo Cultural Cinema Sete Flechas (RJ), Associação Cultural dos Realizadores Indígenas do MS – ASCURI, Secretaria Municipal de Educação, Coletivo Cultural Casa dos Ventos e Faculdade Intercultural Indígena – FAIND/UFGD.

 

PROGRAMAÇÃO

 

Dia 01/04

Local: Cineauditório da Unidade 1 – 13h30

– Retomada Teykue (MS) – Direção Coletiva ASCURI; Gênero: Documentário

– Ohokoti (MS) – Direção Coletiva ASCURI; Gênero: Documentário

– Pirakuá – Os guardiões do Rio Apa (MS) – Direção Coletiva ASCURI; Gênero: Documentário

– Panambizinho – O Fogo que nunca apaga (MS) – Direção Coletiva ASCURI; Gênero: Documentário

 

Dia 03/04

Local: Cineauditório da Unidade 1 – 13h30

– Retomada Teykue (MS) – Direção Coletiva ASCURI

– Ohokoti (MS) – Direção Coletiva ASCURI

– Pirakuá – Os guardiões do Rio Apa (MS) – Direção Coletiva ASCURI

– Panambizinho – O Fogo que nunca apaga (MS) – Direção Coletiva ASCURI

 

Dia 04/04

Local: Cineauditório da Unidade 1 – 13h30

– Abuela Grillo (Bolívia) – Direção Coletiva ECA (Escuela de Cine y Artes de La Paz); Gênero: Animação

– Konãgxeka – O Dilúvio Maxacali (MG) – Direção Isael Maxacali e Charles Bicalho; Gênero: Animação

– Petyngua (RJ/MS) – Direção Coletiva ASCURI; Gênero: Documentário

– Oga Jejapo (RJ/MS) – Direção Coletiva ASCURI; Gênero: Documentário

 

Dia 05/04

Local: Auditório Central da Unidade 2 – 13h30

– Abuela Grillo (Bolívia) – Direção Coletiva ECA (Escuela de Cine y Artes de La Paz

– Konãgxeka – O Dilúvio Maxacali (MG) – Direção Isael Maxacali e Charles Bicalho

– Petyngua (RJ/MS) – Direção Coletiva ASCURI

– Oga Jejapo (RJ/MS) – Direção Coletiva ASCURI

 

Dia 06/04

Local: Cineauditório da Unidade 1 – 13h30

– Mbaraka – A palavra que age (MS) – Direção Edgar Teodoro da Cunha, Gianni Puzzo e Spensy Pimentel; Gênero: Documentário

– Tembi ’u Ete Ja’u (RJ) – Direção Coletiva Colégio Guarani Karai Kuery Renda; Gênero: Documentário

– Flor Brilhante e as Cicatrizes da Pedra (MS) – Direção Jade Rainho; Gênero: Documentário

 

Dia 07/04

Local: Cineauditório da Unidade 1 – 13h30

– Ikatena (RO/MT) – Direção Luiz Paulino dos Santos; Gênero: Documentário

– Índios Zoró – Antes, agora e depois (RO/MT) – Direção Luiz Paulino dos Santos; Gênero: Documentário

 

Dia 08/04

Local: Cineauditório da Unidade 1 – 17h

– Males Sem Terra (RJ) – Direção João Arthur; Gênero: Ficção