Banner São Bento

Até Promotora de Justiça reclama da buraqueira em ruas de Dourados

compartilhe:

Malagueta – 9/11

 

Buraqueira de Dourados

Dias atrás a coluna revelou que o padre Leão Kolbe, um dos mais emblemáticos representantes da Santa Igreja Católica em Dourados, havia usado a conta dele no Facebook para postar uma fotografia na qual aparece no meio da rua com um gigantesco buraco no asfalto que acabara de ser tapado, seguido pela legenda: já que o Serviço Público enrola para tapar os buracos da rua, decidimos tapar com cimento. Ontem foi a vez da combativa Promotora de Justiça da Infância e da Juventude de Dourados, Fabrícia Barbosa Lima, recorrer ao Facebook para reclamar da buraqueira que voltou com força total às ruas de Dourados após dois dias de chuva. A integrante do Ministério Público Estadual postou uma fotografia revelando uma verdadeira buracolândia em bairro nobre de Dourados, seguida pela legenda: dificuldade para responder se a minha rua é asfaltada… no carnê do IPTU (deve estar chegando) terá essa informação.

 

Desabafo da Promotora

Ao fazer contraponto ao comentário de leitor que tentou isentar o governo municipal de culpa, a promotora Fabrícia Barbosa Lima foi enfática: não adianta discutir sobre quem é o culpado. Prefeito atual, anterior, chuva, o ganhador da licitação, o Papa… Não quero saber! Agora, é um problema a ser resolvido… É o que interessa neste momento.

 

Repercutindo Buraco

Rapidamente a postagem da Dra. Fabrícia Barbosa Lima repercutiu na rede social e foi seguida por dezenas de comentários negativos à administração pública. Ao interagir com a postagem, o internauta Cosmo de Lima desabafou: isto porque é um bairro de classe média alta. Você imagina os bairros de classe operária. Mas, na realidade Dourados pede socorro, está completamente abandonada e o material que usam nos serviços de tapa-buraco é de péssima qualidade.

 

Orientando o Cidadão

A internauta Jéssica Barbosa comentou a postagem da Dra. Fabrícia Barbosa Lima escrevendo que já havia perdido pneu do veículo na buraqueira de Dourados. No comentário, a Promotora de Justiça sugeriu que ela pedisse indenização ao município. Foi a deixa para o internauta Emerson Abruceze emendar: É complicado indenização em Dourados Dra. Minha esposa caiu em uma buraco sem nenhuma sinalização, acionei o município com ação e no dia da audiência a prefeitura nem satisfação deu. Pior, o juiz deu ganho de causa ao município e tive que recorrer.

 

Desabafo do Leitor

Ainda sobre a buracolândia de Dourados, leitor enviou e-mail à coluna pontuando que as chuvas revelaram a qualidade do serviço de tapa-buracos nas ruas da cidade. “Parece até uma nova técnica, onde no período de estiagem o buraco fica secando para começar os reparos no período de chuvas usando metade de água da própria chuva e metade de massa asfáltica”. Espia só!

 

Postos nas Aldeias

A situação do Posto de Saúde 2 da Aldeia Bororó, em Dourados, onde a comunidade teve que impedir o trabalho da equipe de saúde em protesto contra a péssima estrutura física do local, chamou a atenção para a seguinte situação: como anda o Inquérito Civil que o Ministério Público Federal instaurou em 2015 para apurar a aplicação de R$ 1,8 milhão enviados pela União para ampliação e reforma em 5 postos de Saúde na Reserva Indígena de Dourados?

 

Situação Lamentável

Nas primeiras investidas, o MPF apurou que a Unidade Básica de Saúde (UBS) da Aldeia Panambizinho foi ampliada com um novo prédio, dotado de oito salas e consultórios, gabinete odontológico e nutricional, além de dois banheiros, sendo um masculino e feminino. A obra, contudo, não atendeu as reais necessidades da comunidade indígena.

 

Qualidade Duvidosa

Num segundo momento, foi constatado que a construtora responsável pela construção do prédio na Aldeia Panambizinho não agiu com zelo, empregando material de qualidade duvidosa e projeto técnico inadequado. Tanto que um mês após ter sido inaugurada a UBS não suportou a primeira chuva e ficou totalmente alagada, danificando materiais e suspendendo o atendimento aos moradores da Aldeia Panambizinho.

 

Paciente com Câncer

Os pacientes com câncer em Dourados não têm para onde correr. Quando não ficam internados em corredores do Hospital da Vida, mesmo com o município tendo firmado contrato com o Hospital da Cassems, os pacientes não conseguem apoio da Defensoria Pública para ingressar com ação em busca de medicamento negado pela Secretaria Municipal de Saúde.

 

Defensoria Lenta

É o caso de uma paciente com câncer de fígado, com metástase, que precisa tomar o remédio Sandostatin Lar 20mg (Ocreotida) e teve o medicamento negado pela Secretaria Municipal de Saúde. Sem os R$ 4.495,00 (quatro mil, quatrocentos e noventa e cinco reais) necessários para comprar o medicamento, ela bateu às portas da combativa Defensoria Pública de Dourados que agendou o atendimento à cidadã para o dia 4 de dezembro. É mole?

 

Décimo Terceiro

Pagando parcelado os salários de setembro e outubro, é pouco provável que o município de Dourados consiga agir diferente com os salário de novembro, que devem ser pagos até o quinto dia útil de dezembro e, tampouco, consiga depositar o décimo terceiro salário do servidor público municipal até o dia 20 de dezembro. Tomara que seja diferente, mas já tem gente à espera de um milagre!

 

Ardidas

  • Em período de convenções estaduais para definir as Executivas Regionais que vão comandar os partidos na disputa eleitoral de 2018, a radialista e jornalista Lia Nogueira virou a noiva da vez em Dourados. Lideranças de agremiações gigantes em Mato Grosso do Sul já convidaram a intrépida Rabo de Arraia do MS para se filiar com a garantia que ela será candidata a deputada estadual ano que vem. Lia Nogueira já teria até definido o futuro político, mas, para não perder a suplência na Câmara de Vereadores de Dourados, a radialista vai anunciar a nova legenda na janela de transferência partidária em março de 2018.

 

  • O mesmo deve acontecer com o vereador Marçal Filho (PSDB), que está de malas prontas para retornar ao PMDB em que o ex-governador André Puccinelli está montando uma chapa forte com a promessa de mudar o status quo em Mato Grosso do Sul. Marçal Filho, que não esconde de ninguém o desejo de voltar à Câmara dos Deputados, deverá ser um dos quatros nomes ungidos por Puccinelli para 2018. Os demais serão Carlos Marum, Tereza Cristina e Eduardo Rocha.

 

  • O governo do Estado anunciou ontem a vencedora da licitação para recapeamento de toda extensão da Avenida Marcelino Pires, em Dourados. O Extrato de Contrato no valor de R$ 11 milhões foi publicado no Diário Oficial do Estado e as obras ficarão por conta a Concrenavi, que terá a missão de dar vida nova à principal avenida de Dourados e que está tomada por buracos em toda sua extensão.

 

  • Fica agora a expectativa para a continuidade das obras de recapeamento da Avenida Hayel Bon Faker, que chegou até o cruzamento com a Marcelino Pires e foi interrompida, além da licitação dos projetos para a Avenida Weimar Gonçalves Torres e Rua Joaquim Teixeira Alves. Poderia sobrar um trocado para fazer o mesmo serviço na Rua Cuiabá, que virou uma via comercial depois que a Feira Livre foi removida do local.

CORPAL

Luau Indaiá

PMD REFIS

Luau Indaiá

WHATSAPP DIÁRIO

Logo whatsapp Diario MS