Diário MS

Amambai recebe Reitoria Itinerante da UEMS

EDUCAÇÃO| Universidade Estadual lançou ontem em Amambai projeto que visa aproximar reitoria da comunidade

Robson Fritzen

Prefeito Dr. Bandeira participou do lançamento do projeto no município e garante parceria com UEMS

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), lançou nesta terça-feira, dia 28, o projeto Reitoria Itinerante. O ato ocorreu na sede de Amambai, contou com a presença do prefeito Dr. Bandeira (PSDB); do reitor da UEMS, Fábio Edir dos Santos Costa; do vice-reitor, Laércio Alves de Carvalho; de pró-reitores, da gerente local, Viviane Fachin; além de vereadores, professores, servidores e acadêmicos.

Para o prefeito Dr. Bandeira, o projeto Reitoria Itinerante, é de grande importância para aproximar a reitoria da comunidade acadêmica local. “A presença do reitor, do vice-reitor e das pró-reitorias é importante para toda a comunidade acadêmica da UEMS no nosso município. Quero dizer que a Prefeitura de Amambai é parceira da universidade neste projeto e também vamos apoiar outras iniciativas, inclusive para implantação de novos cursos na nossa unidade”, destacou. Dr. Bandeira disse que no mês de abril também vai lançar o projeto “Prefeitura Itinerante”, oportunidade que levará a estrutura do poder executivo para atendimento nos bairros de Amambai.

Já o reitor Fábio Edir, ressaltou a importância da parceria da Prefeitura Municipal. “São parcerias como essas que nos faz crescer. O projeto Reitoria Itinerante que estamos lançando, hoje, em Amambaí, visa receber as demandas da comunidade. É uma proposta que estamos implantando depois dos estudos que realizamos nos últimos dois anos. Estamos lançando aqui em Amambai, que é uma cidade sempre acolhedora”, disse. O reitor ressaltou que atualmente a UEMS conta com 15 unidades físicas em Mato Grosso do Sul, sendo que a sua sede está em Dourados, além de outras 10 unidades na modalidade de Ensino a Distância (EAD), que estão sendo implantadas.

O reitor apresentou alguns números dos cursos da UEMS. Ressaltou que em Amambai já foram formados 1.078 profissionais e que atualmente mais de 200 alunos estão matriculados nos cursos de graduação em ciências sociais e história e de mestrado profissional em história.

Fábio Edir disse que 84% dos alunos que estudam na UEMS são de Mato Grosso do Sul e que 76% são oriundos de escolas públicas. Informou que a UEMS foi a primeira Universidade do Brasil a garantir a inclusão de indígena em todos os cursos de graduação e a terceira do país, a adotar a cota racial, passando a ser referência para todo o Brasil. Um outro dado é que 79% dos formados continuam trabalhando na área e 82% permanecem no Estado, sendo que 73% optam em permanecer na micro-região onde se formou.

Com relação aos investimentos, o reitor disse que de 2015 para cá, foram investidos R$ 379 mil na unidade de Amambai. Além disso, destacou, que a UEMS pagou o valor de R$ 462 mil no último ano em bolsas e auxílios aos acadêmicos do município.